QUALIDADE E INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO: EVIDÊNCIAS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM TEMPOS DE PANDEMIA

Resumo

O presente artigo destaca a construção de estratégias relativas aos processos educativos e suas formas de superar o isolamento social ocasionado pela pandemia da Covid-19. No bojo dessas estratégias, as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) se destacaram nas possibilidades de ambientes de ensino e aprendizagem e processos de mediação de forma não presencial. Apesar de as TDIC estarem presentes no cotidiano escolar, sobretudo no desenvolvimento da educação a distância, cabe destacar que a modalidade desenvolvida no contexto da pandemia trata-se de ensino remoto emergencial. Diante disso, o presente estudo volta-se a investigar estratégias e desafios que os professores da Universidade de Brasília (UnB) apontam em sua prática pedagógica no ensino remoto emergencial. Busca-se identificar inovações em suas práticas pedagógicas e quais desafios foram se constituindo ao longo dessa trajetória. Analisamos, inicialmente, concepções de qualidade e inovação em educação a distância na literatura existente. A partir dessas concepções, aprofundamos os referenciais de inovação das práticas pedagógicas no contexto da pandemia. Em seguida, apresentamos os dados da pesquisa realizada com os professores da UnB e, por fim, buscamos evidenciar inovações que se apresentam no processo de ressignificação das práticas pedagógicas desses profissionais e quais desafios foram registrados. A partir das reflexões com base na literatura e na realidade investigada no âmbito da UnB, concluímos que, no sentido da educação digital em rede, as práticas pedagógicas dos professores demonstraram a vivência de elementos que permitem a efetivação dessa educação em um determinado tempo, mesmo reconhecendo suas etapas ainda em estágios iniciais.

Publicado
2022-01-11
Seção
Dossiê Qualidade e Inovação da/na Educação: concepções, possibilidades e desafio