O DIAGNÓSTICO E O OLHAR DE FAMÍLIAS DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA NA PRIMEIRA INFÂNCIA

  • Dayse Santos da Cunha Universidade do Minho

Resumo

Resumo: O presente estudo discute o processo vivido por oito famílias que se disponibilizaram a conversar sobre o recebimento do diagnóstico do(a) filho(a) que necessitou de atendimento precoce. Buscou-se compreender esse momento através da escuta sensível e da literatura sobre a temática, a fim de melhorar a relação da escola com a família desde o início da trajetória escolar da criança com deficiência, para que juntas possam trabalhar da melhor forma visando o seu desenvolvimento. Foi adotada a pesquisa qualitativa, através da realização de entrevistas individuais com perguntas semiestruturadas a famílias de oito crianças com diagnóstico, que frequentam o Programa de Educação Precoce da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. As entrevistas foram transcritas integralmente e submetidas a uma análise de conteúdo. A análise das cinco categorias revelou através das falas das famílias que elas precisam de apoio e de uma fala sensível por parte da equipe que informa o diagnóstico, assim como percebe-se a necessidade de profissionais voltados para a família desde o pré-natal, caso haja alguma suspeita nessa fase, com apoio psicológico que auxilie tanto as famílias, quanto as crianças com deficiência nesse momento.

Publicado
2021-12-16
Seção
Dossiê Formação de Professores, inclusão e Atendimento Educacional em Ambiente