REFLEXÕES ESCATOLÓGICAS NA POÉTICA ADELIANA

Resumo

Uma das grandes preocupações que circundam o imaginário social encontra-se em um dos extremos da existência humana: a morte. Muitos filósofos, teólogos e literatos tentaram compreendê-la, sob diferentes perspectivas ao longo da história – e ainda hoje o fazem. Esse artigo apresenta o enfoque explorado pela poetiza Adélia Prado, que se apoia no tratado da Escatologia Cristã para alimentar a esperança na ressureição dos mortos e na vida eterna. Os suportes empregados na realização desta pesquisa foram as obras: Bagagem (2006) e Oráculos de Maio (2009), das quais foram selecionados poemas que contemplam a temática em pauta. A análise qualitativa desses textos, embasada na revisão de literatura, permitiu assegurar que, enviesada pela essência do sagrado cristão, a lírica adeliana conduz o leitor à um pensamento transcendente a respeito da morte, dissipando as trevas que recobrem essa aparente realidade derradeira. Essa simbiose entre Literatura e Teologia estimula a articulação entre áreas do conhecimento, necessária para a compreensão dos dilemas que afligem a humanidade, podendo, inclusive, servir de estratégia metodológica para a promoção de debates no componente curricular Ensino Religioso.

Palavras-chave: Literatura. Adélia Prado. Escatologia Cristã. Ensino Religioso.

Biografia do Autor

Romário Silva Jorge, Centro Educacional Professora Alzira Alves Carneiro (CEPAAC)

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (PPGEd/UESB). Coordenador Pedagógico no sistema municipal de ensino de Tanque Novo – BA. Pesquisador no Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire (NEPE/UNEB). Professor colaborador no curso de Teologia Pastoral para Leigos (ETeL) oferecido pela Diocese de Livramento de Nossa Senhora em parceria com o Campus II da UNEB.

Veraci de Jesus Souza Mendes, Rede Municipal de Educação de Ibitiara, Bahia, Brasil.

Secretária Escolar na Escola Municipal Sebastiana Brandão Pereira. Curso Técnico em Administração em andamento pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia (SEC/BA). 

Tatyanne Gomes Marques, Universidade do Estado da Bahia (UNEB, Campus XII)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora Assistente no Departamento de Educação – DEDC, Campus XII da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Pesquisadora no Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire (NEPE/UNEB).  Professora colaboradora no curso de Teologia Pastoral para Leigos (ETeL) oferecido pela Diocese de Livramento de Nossa Senhora em parceria com o Campus II da UNEB.

Sônia Maria Alves de Oliveira Reis, Universidade do Estado da Bahia (UNEB, Campus XII)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora Titular do Departamento de Educação – DEDC, Campus XII da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Líder do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire (NEPE/UNEB). Professora colaboradora no curso de Teologia Pastoral para Leigos (ETeL) oferecido pela Diocese de Livramento de Nossa Senhora em parceria com o Campus II da UNEB.

Nicivaldo Evangelista de Oliveira, Diocese de Livramento de Nossa Senhora - BA

Mestre em Teologia Moral pela Faculdade Alfonsiana, em Roma, Itália. Padre na Diocese de Livramento de Nossa Senhora-BA. Professor colaborador no Curso de Teologia Pastoral Para Leigos (ETeL) oferecido pela mesma diocese em parceria com a Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Publicado
2021-12-09
Seção
Tema livre