As barreiras na comunicação de surdos com ouvintes: uma reflexão sobre os papeis de cada indivíduo

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão acerca das barreiras de comunicação em situações em que as crianças surdas são filhos de pais ouvintes focando nas atribuições da escola nesse contexto. Parte-se do princípio de que a surdez não é um obstáculo para a comunicação, tendo em vista que a Língua de Sinais possibilita a integração social dos surdos. Todavia, pela família, na maioria das vezes, não partilhar do mesmo território linguístico a situação comunicativa pode se tornar insuficiente incidindo em atrasos no desenvolvimento pessoal da criança surda que repercutirão no ambiente educacional. Defende-se que respeitar as especificidades de cada forma de comunicação se traduz no caminho para que não haja divergências quanto àquilo que está sendo transmitido aos alunos surdos. As barreiras na comunicação entre membros da família e sociedade se colocam como o foco deste estudo na tentativa de contribuir para esclarecimentos e possibilidades de mudanças visando uma melhor inserção social e cultural da pessoa surda. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica que se construiu por meio da consulta de referências teóricas que tratam do assunto em questão. Conclui-se que a grande maioria das crianças surdas são filhos de pais ouvintes. Nesse sentido, os pais de uma criança surda são os primeiros indivíduos a apresentar a cultura e valores sociais, porém, em Libras, uma língua que até então a família não possuía domínio e familiaridade o que acaba por dificultar a aprendizagem de muitos conceitos que serão essenciais no desenvolvimento escolar dos estudantes.

Biografia do Autor

ANDRÉ LUIZ ALVARENGA DE SOUZA, 67 996543831
 

Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS, Mestre em Administração do Agronegócio pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS, Graduado em Administração, Serviço Social, Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Licenciado em Pedagogia, MBA em Gestão de Pessoas, Pós Graduado em Educação a Distância, atuo em cursos de Graduação Presencias e EaD, Pós Graduação, Cursos de Qualificação Profissional, Políticas em Educação para Pessoas com Deficiência, formação docente, tecnologias assistivas e novos métodos de ensino e aprendizagem de jovens e adultos, Políticas Públicas de Inclusão. Também atuo nas áreas de Gestão Estratégica Empresarial, Planejamento e Desenvolvimento Organizacional, Educação e Trabalho, Administração, Serviço Social, Gestão de Pessoas, Treinamento e Desenvolvimento, Gestão de Projetos Sociais, Economia Solidária, Direito das Pessoas com Deficiência.

Evelyn Bernardino Mello, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO SO SUL - UFMS

Graduada em ciências biológicas - Anhanguera/UNIDERP (2010), Pós graduada em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica. Possui Mestrado em Ensino de Ciências na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente é doutoranda do Programa de doutorado de Ensino de Ciências UFMS. Atua como coordenadora pedagógica da Rede Estadual de ensino do Mato Grosso do Sul.

Publicado
2021-11-23
Seção
Tema livre