APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA, COMPOSIÇÃO CORPORAL E NÍVEIS DE ANSIEDADE EM JOVENS TREINADAS E SEDENTÁRIAS

Palavras-chave: Educação Física e Treinamento, Exercício físico, saúde mental

Resumo

Objetivou-se avaliar e comparar a aptidão cardiorrespiratória, composição corporal e níveis de ansiedade em jovens treinadas e sedentárias. Foi realizado um estudo transversal com 22 jovens classificadas em grupo treinadas (GT), as quais estavam em período competitivo e grupo sedentárias (GS), com idade média 19,86 ± 3,99. A aptidão cardiorrespiratória foi mensurada pelo volume máximo de oxigênio (VO2max) por meio do teste de esforço cardiopulmonar. Um questionário semiestruturado e o Inventário de Ansiedade Traço-Estado mensuraram os níveis de atividade física e ansiedade respectivamente; e a composição corporal foi avaliada por antropometria e bioimpedância. O GS apresentou piores índices de aptidão cardiorrespiratória, composição corporal e menores níveis de ansiedade quando comparado ao GT (62,64±14,30; 53,91±5,92; p=0,013). Houve correlação positiva do VO2max com composição corporal, e no GT, com a ansiedade. Conclui-se que: i) jovens treinadas apresentam melhor aptidão cardiorrespiratória e composição corporal, entretanto, níveis perigosos de ansiedade; ii) ansiedade e fatores antropométricos podem influenciar e serem influenciados pela aptidão cardiorrespiratória dada pelo VO2max em jovens treinadas e sedentárias.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Teles, G., Marques, V., da Silva, C., Lopes, F., & Rebelo, A. C. (2021). APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA, COMPOSIÇÃO CORPORAL E NÍVEIS DE ANSIEDADE EM JOVENS TREINADAS E SEDENTÁRIAS. Movimenta (ISSN 1984-4298), 14(3), 826-835. https://doi.org/10.31668/movimenta.v14i3.12162
Seção
Artigo Original