A REPRESENTAÇÃO DO CORPO LÉSBICO OU BISSEXUAL NA LITERATURA BRASILEIRA

  • Marta Maria Bastos UFU

Resumo

Este artigo tem a pretensão de uma amostragem da representação dos corpos lésbicos e bissexuais na literatura brasileira, a partir de suas primeiras representações, pelo então escritor Aluízio Azevedo, e, posteriormente, algumas escritoras, que, ousadamente, o incorporaram à literatura ficcional que produziram. São elas: Cassandra Rios e Adelaide Carraro, pioneiras nesta modalidade. Várias outras escritoras também figuram neste cenário, como Edla Van Steen e Fernanda Young, criando ficcionalmente personagens lésbicas e bissexuais, a fim de ilustrar esses corpos. Neste ensaio, a menção aos autores acima citados não seguirá uma ordem cronológica, isso pela necessidade de apresentar aos leitores o que é homossexualidade e heteronormatividade. Na atualidade, a mulher vive ainda presa do modelo patriarcal aqui representado, mas, aos poucos vai tomando consciência de sua condição e luta em busca de liberdade. Para tanto, os aportes teóricos encontram sustentação em Camargo (2013), Cavalcante (2007), Butler (2013), Bayley, (2004), Deleuze; Guattari (1995), Colatino (2012), entre outros.

Publicado
2020-12-21