LENDO O SOCIAL: UMA ABORDAGEM DOS TRANSTORNOS PSICOSSOCIAIS EM CABEÇA DE GAROTA, DE MARIA JOSÉ SILVEIRA

  • Maria Selma Pereira Souza

Resumo

A literatura infantojuvenil volta-se para um público em fase de transformação: as crianças e os adolescentes. Esse tipo de literatura pode educar e humanizar, servindo como ponto de partida para se trabalhar as emoções de crianças e adolescentes em margens de risco, tais como abuso sexual, uso de drogas, álcool, bulimia, bullying entre outros. O livro Cabeça de Garota (2014), de Maria José Silveira, expressa essa realidade de várias crianças e adolescentes. Nesse sentido, tendo em vista a importância da literatura infantojuvenil como um modo terapêutico, para o tratamento de transtornos psicossociais, busca-se analisar esta obra, evidenciando como ela poderá auxiliar professores de literatura. Para esta análise, utiliza-se como corpus teórico os seguintes autores: Candido (2011), Cardoso (2016), Reis (2016), sobre a literatura infantojuvenil como possibilidade de aprendizagem e de leitura social; a respeito dos problemas psicossociais, foram usados Ciampo Luiz e Ciampo Ieda (2010), Florentino (2015) e Marques (2000).

Publicado
2020-12-21