Relações intertextuais na poesia de caça romana

  • Matheus Trevizam Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo

Resumo: Neste artigo, desejamos servir-nos do instrumental de análise, em Literatura, vinculado à intertextualidade. Por esse conceito, entendemos a geração de sentidos pelo leitor na interface constituída por uma obra posterior e aquela que ela “ecoa” (hipotexto). As obras escolhidas para essa forma de análise correspondem, neste caso, ao livro III das Geórgicas de Virgílio, ao Cynegeticon liber de Grácio Falisco e aos Cynegetica de Marco Aurélio Olímpio Nemesiano. O motivo da escolha dessas obras para uma análise conjunta é que vários pontos de contato podem ser divisados quando as comparamos. Tais pontos de contato nos indicam que Grácio deve ter lido a obra supracitada de Virgílio, incorporando-a a seu próprio poema, e que Nemesiano deve ter lido as obras de Virgílio e Grácio.

Biografia do Autor

Matheus Trevizam, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutor em Linguística pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (IEL-Unicamp); professor associado III da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Lattes iD: lattes.cnpq.br/9371338613375993

E-mail: matheustrevizam2000@yahoo.com.br

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Trevizam, M. (2018). Relações intertextuais na poesia de caça romana. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 10(2), 320-341. https://doi.org/10.5281/zenodo.4009445
Seção
Teoria Literária