Entre versos & versos: (in)esperadas comunhões

  • Claudia Sabbag Ozawa Galindo Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Resumo

Éthienne Souriau, em sua obra A correspondência das artes, afirma que as diversas manifestações artísticas comungam de uma essência comum, capaz de conferir a elas uma relação inerente de legítimo diálogo. Esta correspondência, como ele denomina, institui-se pela predominância de determinado quale sensível, responsável por sua afinidade estética. Entretanto, cabe à canção um espaço ainda mal definido, oscilante entre os sons articulados e os sons musicados. A presença mútua de elementos comuns à literatura e à música e sua apropriação visando suprir as insuficiências de cada arte é, porém, inegável. Neste sentido, o que se propõe é, justamente, estudar a viabilidade de que este espaço, entre a poesia e a música, dentro do quadro estabelecido por Souriau, se encontra latente nas manifestações da poesia cantada. Um resgate histórico nos legados desta relação poético-musical visa a corroborar tal assertiva.

Biografia do Autor

Claudia Sabbag Ozawa Galindo, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Doutora e Pós-doutora em Letras (Literatura) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Docente colaboradora na Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Lattes iD:  lattes.cnpq.br/7483369293854522

E-mail: gsozawa@uol.com.br

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Galindo, C. (2018). Entre versos & versos: (in)esperadas comunhões. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 10(2), 281-298. https://doi.org/10.5281/zenodo.4009370
Seção
Teoria Literária