“A história que há de ler-se é por mim escrita”: a memória na poesia dos moçambicanos Rui Knopfli e Luís Carlos Patraquim

Resumo

A poesia dos autores moçambicanos Luís Carlos Patraquim e Rui Knopfli é conhecida por ter a memória como um de seus pontos centrais. Assim sendo, é possível notar que, seja em poemas centrados na própria vivência, em Moçambique, ou em textos concentrados na discussão acerca de uma África colonizada ou testemunha de uma guerra colonial, pode-se perceber que a temática da memória se encontra fortemente presente. Assim sendo, o propósito da discussão é investigar a maneira como a memória se configura em dois poemas. No primeiro deles, “Os filhos de Lumumba”, escrito por Patraquim, em O cão na margem, de 2017, há uma reflexão acerca da guerra colonial do Congo, de modo a remeter ao processo testemunhado em toda a África. Já em “Proposição”, publicado por Knopfli em O escriba acocorado, de 1978, o sujeito poético se coloca como uma testemunha da História e de todos os seus acontecimentos em solo africano. Dessa maneira, o intuito é discutir como, a partir de duas diferentes poéticas, pode-se perceber a configuração da memória na poesia moçambicana.

Palavras-chave: Luís Carlos Patraquim. Rui Knopfli. Memória. Poesia africana.

Abstract: The authors Luís Carlos Patraquim and Rui Knopfli, from Mozambique, is known for discussing memory on their poetic works. It is possible to note that, whether in poems centered on the experience itself, in Mozambique, or in texts focused on the discussion about a colonized Africa or witness to a colonial war, it can be seen that the theme of memory is strongly present. Therefore, the purpose of this essay is to investigate the way the subject memory is configured in two poems: “Os filhos de Lumumba”, written by Patraquim and published in O cão na margem (2017), when it is possible to learn about the colonial war in Congo, and “Proposição”, published by Knopfli in O escriba acocorado (1978), poem that the author centers himself as a witness of History and all its events on Africa. Thus, the aim is to discuss how, from two different poetics, that is possible to perceive the configuration of memory in Mozambican poetry.

Keywords: Luís Carlos Patraquim. Rui Knopfli. Memory. African poetry.  

Biografia do Autor

Patrícia Resende Pereira, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Doutora em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais, com período sanduíche na Universidade do Porto. Atualmente, realiza estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos da Linguagem, na Universidade Federal de Ouro Preto.

Lattes iD: http://lattes.cnpq.br/8085400166259484

Orcid iD: https://orcid.org/0000-0003-2406-647X

E-mail: patriciarpereira@gmail.com

Publicado
2021-06-30
Como Citar
Pereira, P. (2021). “A história que há de ler-se é por mim escrita”: a memória na poesia dos moçambicanos Rui Knopfli e Luís Carlos Patraquim. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 13(1), 68-83. https://doi.org/10.5281/zenodo.5592282
Seção
Dossiê temático