PELA VIDA DAS MULHERES, CONTRA JOÃO “DE DEUS”

  • Daisy Luzia do Nascimento Silva Caetano IFG
  • Laissa Conceição Mota UFG
  • Angelita Pereira de Lima UFG

Resumo

O ano de 2019 se iniciou com o peso, sobretudo para as mulheres, de assistir a um homem poderoso, reconhecido social e religiosamente, ser denunciado por mais de 300 mulheres por crimes sexuais. Este homem é João Teixeira de Faria conhecido como o médium João de “Deus”, com fama nacional e internacional, e, também, muito influente e rico. Uma das reações à tanta violência foi a ocupação de um dos latifúndios do médium, realizada pelas mulheres sem-terra, no dia 13 de março de 2019, durante a Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra que é realizada anualmente no mês das mulheres.  Este artigo resulta de um projeto de iniciação científica sobre esta ocupação, cujo protagonismo foi das mulheres que lutam pela reforma agrária. A esse projeto foram acrescidas reflexões sobre a imagem e o poder de João “de Deus” diante das denúncias de abusos sexuais e estupros cometidos por ele; a solidariedade das mulheres camponesas em colocar seus corpos em defesa da vida das mulheres, sem perder de vista a luta de classes; e a necessidade da reforma agrária por meio da organização da ocupação realizada no latifúndio do médium.

Publicado
2021-10-28