O INSTAGRAM COMO EXTENSÃO DA AULA DE LÍNGUA INGLESA

  • Angela Aparecida Alves Barbosa Universidade Estadual de Goiás
  • Izidio Dias de Carvalho Junior Universidade Estadual de Goiás
  • Márcia Aparecida Silva Universidade Estadual de Goiás

Resumo

O presente trabalho objetiva traçar uma análise sobre a rede social Instagram vinculada ao processo de ensino/aprendizagem da língua inglesa. Para tal, nos valemos da interpretação de três perfis de professores que atuam nessa plataforma. O intento principal deste trabalho é o de apresentar o Instagram como uma extensão da aula de língua inglesa, com o intuito de refletir sobre métodos menos tradicionalistas e mais coerentes com a realidade tecnológica em que estamos inseridos atualmente. Para embasar nosso estudo nos valemos das teorias de Paiva (2008), Recuero (2009), Pivelli (2006) e Mercado (2004, 2005), além de pesquisas de estudiosos que consideramos relevantes para nosso trabalho.

Palavras-chave: Instagram; rede social; língua inglesa

Biografia do Autor

Angela Aparecida Alves Barbosa, Universidade Estadual de Goiás

Graduada em Letras - Português/Inglês pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) - Unidade Universitária de Iporá. Enquanto aluna da Universidade Estadual de Goiás desenvolveu pesquisas sobre: Análise do Discurso, Violência, Gênero, Corpo feminino e Literatura. Atuou como bolsista Iniciação a docência no Subprojeto Letras-Português/ Unidade de Iporá vinculado ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), CAPES/MEC, da Universidade Estadual de Goiás (2016-2018). 

Izidio Dias de Carvalho Junior, Universidade Estadual de Goiás

Graduado em Letras - Português/Inglês pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) - Unidade Universitária de Iporá. Enquanto bolsista de Iniciação Científica desenvolveu pesquisas sobre: tecnologias digitais e o ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras. Atua como professor de Língua Inglesa há dois anos e também atuou como monitor/professor voluntário de Língua Inglesa no Centro de Idiomas da UEG de Iporá (2017-2 / 2019-1). Tem interesse na área de Linguística Aplicada, tendo como foco de pesquisa: tecnologias digitais; ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras; aquisição de segunda língua; fonética e fonologia.

Márcia Aparecida Silva, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia e Mestre em Estudos Linguísticos pela mesma instituição, com estágio de pesquisa como “visiting student” na Universidade de Alberta, Canadá. Graduada em Letras pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas de Goiatuba. Atualmente, é professora na Universidade Estadual de Goiás, no curso de Letras, e coordenadora do Grupo de Estudos em Linguística Aplicada e Ensino-avaliação-Aprendizagem de Línguas onde desenvolve pesquisas na área de tecnologias digitais e avaliação da aprendizagem. 

Publicado
2021-07-07
Seção
Número Especial Linguagens e Educação