ILUSTRES SERTANEJOS: FAMÍLIAS DO BRASIL CENTRAL NA COROAÇÃO DE DOM PEDRO II

  • Thalles Murilo Vaz Costa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS HISTORIA
Palavras-chave: Fleury – celebração – pacto nacional – Goiás – Império.

Resumo

Partindo da análise dos quadros do comendador Antônio de Pádua Fleury e de sua esposa Augusta de Pádua Fleury – ambos pintados por Émile de Taunay no século XIX –, o artigo explora parte da iconografia em torno dos cerimoniais de coroação realizados no país, particularmente o de Dom Pedro II (1841), o qual representa o evento real frequentado pelo citado casal. O texto admite ser a arte um elemento heurístico fundamental na compreensão do passado (OLIVEIRA, 2008) por trazer nuances específicas do conteúdo imagético, carregadas de detalhes e simbologias passíveis de interpretação. O argumento defende que a participação dos Fleury na coroação de Dom Pedro II forjou um pacto político capaz de ligar Goiás ao projeto conservador em curso na corte, assegurando a proeminência desse ramo familiar numa ampla região.

Publicado
2021-12-15