ENTRE DOIS JOSÉS: SILÊNCIOS E APARIÇÕES DE MARIA LAURA SAMPAIO.

  • Jacqueline Siqueira Vigário UFG / CNPq
  • Anna Paula Teixeira Daher Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Crimes Passionais, Honra, Almeida Júnior, História das Mulheres

Resumo

Maria Laura do Amaral Gurgel Arruda Botelho Leite Penteado de Almeida Sampaio (1871- 1913) geralmente é encontrada na pesquisa historiográfica como amante e pivô da morte do pintor José Ferraz de Almeida Jr. (1850-1899), que foi assassinado pelo marido dela, José de Almeida Sampaio (1861 -1930). A história de Maria Laura, que só é contada enquanto resvala a do amante ou a do marido, é um exemplo do silenciamento da história das mulheres, como apresentado na obra de Michelle Perrot (2005). Maria Laura precisa ser a protagonista da própria narrativa, ainda que para que isso se inicie, precisemos nos referir à história contada a partir da ótica dos homens, como se faz aqui.

Biografia do Autor

Anna Paula Teixeira Daher, Universidade Federal de Goiás

Mestre em História pela UFG. Doutoranda em História pelo PPGH/UFG. Membro do Grupo de Estudos de História e Imagem da UFG e da Rede de Pesquisa em História e Culturas no Mundo Contemporâneo da UPM.

Publicado
2021-05-27