O sonho de modernização deságua no Rio Araguaia: apropriação e consolidação do rio como lugar de turismo

The dream of modernization drain on the Araguaia River: appropriation and consolidation of the river as a place of tourism

Resumo

Resumo: Este artigo tem como objetivo analisar a apropriação das margens do rio Araguaia como decorrência dos reflexos do processo de modernização ocorrido em Goiás. A partir de 1930, a cultura brasileira foi valorizada por meio de símbolos que vinham sendo gestados desde o século XIX, e esse período do Brasil se reveste de particularidades e de grandes esforços para a definição de uma consciência de unidade nacional, capazes de criar vínculos com a ideia de povo, nação e território. É nesse contexto que se procura incorporar ao “sertão” os valores do litoral. Nas décadas subsequentes, novas políticas governamentais vão favorecer a ocupação planejada da região central do país, afetando a apropriação das margens do rio Araguaia. 

Palavras Chave: Rio Araguaia. Modernização. Políticas governamentais.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Oliveira, Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Doutora em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG); docente do Mestrado Interdisciplinar em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (TECCER-UEG).

Carla Edieni da Silva Alves, Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Mestranda em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER) pela Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Publicado
2020-03-03
Como Citar
Oliveira, M., & Alves, C. (2020). O sonho de modernização deságua no Rio Araguaia: apropriação e consolidação do rio como lugar de turismo. Revista De História Da UEG, 9(1), e912005. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/9431
Seção
Artigos (Tema Livre)