COMPOSIÇÃO FITOQUÍMICA E POTENCIAL FARMACOLÓGICO DO ESTIGMA DE ZEA MAYS L. (POACEAE): UMA REVISÃO DE ESCOPO

uma revisão de escopo

Palavras-chave: stigma maydis, estigma de milho, flavonoides, antidiabético, diurético

Resumo

Esta revisão de escopo tem como objetivo examinar as evidências relacionadas ao perfil fitoquímico e às atividades farmacológicas do estigma de milho e identificar as principais lacunas no conhecimento para informar trabalhos futuros. Para tanto, foram feitas buscas nas bases de dados PubMed, Scielo, Scopus e Science Direct. As palavras-chave foram: “stigma maydis and phytochemical constituents”, corn silk and phytochemical constituents”, “stigma maydis and metabolites”, “corn silk and metabolites”, “stigma maydis and pharmacological activities” e “corn silk and pharmacological activities”. Os artigos foram selecionados seguindo critérios de elegibilidade, seguido de análise integral dos artigos. De 233 artigos encontrados, 40 preencheram os critérios de inclusão. Estudos fitoquímicos evidenciaram uma diversidade de compostos no estigma de milho, com destaque para os flavonoides. Identificou-se que não há uma padronização dos métodos de extração, dos métodos analíticos e dos solventes utilizados nos estudos fitoquímicos. Quanto às potencialidades farmacológicas, destacam-se a atividade antioxidante, antidiabética e diurética. Conclui-se que o estigma de milho apresenta potencial para se tornar um produto para saúde, contudo, é necessário que os métodos analíticos, extrativos e de produção sejam padronizados a fim de garantir a qualidade de futuros produtos intermediários e acabados, à base de estigma de milho.

Publicado
2021-09-16
Como Citar
Gasparoti, P., & de Paula, J. A. (2021). COMPOSIÇÃO FITOQUÍMICA E POTENCIAL FARMACOLÓGICO DO ESTIGMA DE ZEA MAYS L. (POACEAE): UMA REVISÃO DE ESCOPO. Movimenta (ISSN 1984-4298), 14(2), 320-340. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/movimenta/article/view/11021
Seção
Artigo de Revisão