CONSIDERAÇÕES SOBRE A OCUPAÇÃO DE VAGAS COTISTAS EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA NO NORTE DO ESTADO DO PARANÁ

  • KAUNE SILVA DOS SANTOS Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • ILAYRA MAYRA SANTOS SILVA DE OLIVEIRA Universidade Tecnológica Federal do Para
  • MARCIO ROBERTO GHIZZO Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Resumo

RESUMO: A história do Brasil é marcada por políticas públicas que conduziram à uma desigualdade socioeconômica relacionada com a cor da população. Reflexo deste processo é a participação desigual dos indígenas e negros na escolarização. Para diminuir esta situação, em 2012 o governo lançou a lei 12711, a qual destinou 50% das vagas de instituições públicas para alunos advindos da rede pública. As cotas são de extrema importância para o país mitigar a desigualdade étnico-social, democratizando oportunidades para grupos sociais excluídos.  Esta pesquisa apresenta dados de ocupação de vagas dessas populações em uma instituição de ensino do Paraná no período 2013-2020. Os dados revelam que parte destas vagas não são preenchidas, talvez, por ausência de políticas institucionais de divulgação.

Palavras-chaves: Lei de cotas. Universidade pública. Ocupação de vagas.

Biografia do Autor

KAUNE SILVA DOS SANTOS, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Acadêmica do Curso de Engenharia Têxtil da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Coletivo Wakanda - UTFPR - Apucarana / PR

ILAYRA MAYRA SANTOS SILVA DE OLIVEIRA, Universidade Tecnológica Federal do Para

Acadêmica do Curso de Engenharia Têxtil da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Coletivo Wakanda - UTFPR - Apucarana / PR

MARCIO ROBERTO GHIZZO, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá e Docente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná / Coordenador do Grupo de Estudos do Espaço, Sociedade e Consumo (GESC), Coletivo Wakanda - UTFPR - Apucarana / PR

Publicado
2022-04-25
Seção
Artigos