PARA QUE LITERATURA?

  • Eduardo Rascov UEG

Resumo

Este artigo discute o campo específico da literatura, o que torna essa expressão artística – a literatura - irredutível a qualquer outra linguagem humana. A importância de se estabelecer o que é próprio da literatura vem do fato da tecnologia de comunicação atual ter o potencial de implodir o formato do livro tradicional. Ao mesmo tempo, experimenta-se uma diminuição da leitura, fenômeno este que – para além de ser um problema da recepção estética - relaciona-se com a atual crise civilizatória. O texto apresenta a obra ficcional do escritor cubano Edmond Desnoes, traduzida para o português e lançada pelo Memorial da América Latina. Ela é um exemplo de quão irredutível, exclusiva e transcendente pode ser a literatura, pois só ela capta como ninguém um mundo em transformação pós-revolucionário. Por fim, o artigo aborda um romance brasileiro – O invasor, de Marçal Aquino – que prefigura os dias de hoje. Apoiado em considerações de Luigi Parreyson, Alfredo Bosi e Ernesto Sábato, o texto discute o ser da literatura para destacar em seguida, conforme apontado por Antonio Candido, a sua potência humanizadora nestes tempos sombrios.

Publicado
2021-07-21
Seção
Interdisciplinaridades: Ciência e arte