Educação Necropolítica:

Personalidade Autoritária, Violência e Escolarização de Jovens Pobres no Brasil

  • Eguimar Felício Chaveiro
  • Rosivaldo Pereira de Almeida Universidade Estadual de Goiás
Palavras-chave: Educação. Necropolítica. Escoaliração

Resumo

O artigo é síntese explicativa das discussões feitas no curso “Educação Necropolítica no contexto do fascismo” ofertado no contexto da pandemia pelo Núcleo de Direitos Humanos, Educação e Movimentos Sociais da Universidade Estadual de Goiás (NUDHEM/UEG), Grupo de Estudo Espaço, Sujeito e Existência Dona Alzira da Universidade Federal de Goiás e pelo Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH). O trabalho aborda o caráter relacional da necropolítica com a educação e discuti os seus fundamentos: A personalidade autoritária, a violência física e simbólica e os mecanismos objetivos e subjetivos de eliminação de jovens pobres nos processos de escolarização. Consideramos a dimensão educativa e o caráter necrófilo dos destroçamentos e capturas das subjetividades presentes nos processos de escolarização. Os referenciais teóricos que fundamentam nossa análise são Mbembe (2012), Adorno (1951), Rolnik (2018) e Bourdieu (1998).

Biografia do Autor

Rosivaldo Pereira de Almeida, Universidade Estadual de Goiás
Ciências Humanas - História - Educação - Movimentos Sociais
Publicado
2020-12-19
Seção
Artigos