AMBIENTES E RECIPIENTES NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE BARUZEIROS

  • Márcio Silva Melo UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
  • Lucas Robson de Oliveira Universidade Estadual de Goiás
  • Cleiton Gredson Sabin Benett Universidade Estadual de Goiás
  • Katiane Santiago Silva Benett Universidade Estadual de Goiás
  • Bruno Silva Melo UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
  • Frederico Severino Barbosa Universidade Estadual de Goiás
  • Ademilson Coneglian Universidade Estadual de Goiás

Resumo

O baruzeiro é apontado como uma das dez espécies do Cerrado com maior potencial agrícola, logo, esse trabalho teve por objetivo avaliar a produção de mudas de baruzeiro em diferentes recipientes e ambientes. Os experimentos foram realizados na Universidade Estatual de Goiás Unidade de Ipameri-GO, em ambientes a pleno sol e cobertos com palha, filme plástico e tela Sombrite®, em cada um foram testados os recipientes tubetes de 120, 290 e 820 cm³, com cinco repetições e seis mudas por parcela, num delineamento experimental de blocos ao acaso. Avaliou-se: altura da parte aérea, diâmetro do caule, massa seca da parte aérea, número de folhas, área foliar, massa seca da raiz, massa seca total, índice relativo de clorofila e índice de qualidade de Dickson. Os resultados foram submetidos à análise de variância (teste F) e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. A produção de mudas de baruzeiro no ambiente coberto com tela sombrite® e o recipientes tubete com volume de 820 cm³ são os mais recomendados para o cultivo da espécie em estudo na região Sudoeste do Estado de Goiás.

Publicado
2021-02-08