Atuação dos agentes de informação na fronteira sul-rio-grandense nos séculos XVIII e XIX

Agents of information operation in the sul-rio-grandense frontier in the XVIII e XIX centuries

  • Santa Giovana Mendes Giordani Universidade de Passo Fundo

Resumo

Resumo: Trataremos da região de fronteira do território que abrangia as duas coroas ibéricas, entre os séculos XVIII e XIX. Região essa que foi plenamente permeável durante anos, a qual permitiu variadas formas de interação e convivência de pessoas de ambos os lados. Dessa maneira, buscamos conectar aspectos diferenciados, aliando as características de região e fronteira, a própria história da fronteira sul-rio-grandense. Abarcando aspectos importantes para a compreensão da autonomia dos Rio-grandenses nesta região de fronteira, assim como a manutenção da Guerra dos Farrapos, que teve início em 1835 e se estendeu até 1845, sendo esse evento o principal conflito armado da Província de Rio Grande de São Pedro, criada em 28 de fevereiro de 1821. Contudo, o principal foco deste trabalho são os agentes de informação na região entre os séculos XVIII e XIX, denominados de espias, bombeiros e vaqueanos.

Palavras-Chave: Fronteira. Agentes de Informação. Guerra dos Farrapos.

Biografia do Autor

Santa Giovana Mendes Giordani, Universidade de Passo Fundo

Mestranda em História pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Publicado
2019-10-03
Como Citar
Giordani, S. (2019). Atuação dos agentes de informação na fronteira sul-rio-grandense nos séculos XVIII e XIX. Revista De História Da UEG, 8(2), e821907. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/9017