As queimadas urbanas no município de Angico (Tocantins – Brasil) e a importância do ensino de geografia para o despertar da consciência ecológica

  • Hellen Cristina Pereira dos Santos Universidade Federal do Tocantins
  • Aires José Pereira Universidade Federal do Tocantins

Resumo

Resumo: As queimadas são práticas que provocam degradação no meio socioambiental, trazendo várias consequências ao ecossistema e a saúde da população. Há muito tempo elas têm sido utilizadas e na maior parte das vezes as pessoas praticam esse ato sem compreender os malefícios que o mesmo pode provocar. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho de pesquisa consistiu em 2 etapas: inicialmente foi feito um levantamento bibliográfico na biblioteca do Campus Universitário de Araguaína; em seguida foram feitas entrevistas com os funcionários da Unidade de Saúde para obter os dados dos registros de doenças provocadas pelas queimadas, e também com a população em geral, para conhecer os motivos que os levam a praticar esse ato. A utilização de registros fotográficos das áreas que apresentaram focos de queimadas também se fez presente. Temos como objetivos principais conhecer quais as opiniões dos moradores de Angico com relação à prática de colocar fogo no lixo doméstico e em podas de árvores, além de discutir a necessidade de o tema ser trabalhado na escola para despertar a consciência ecológica nos educandos e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida social e ambiental de todos. 

Palavras-Chaves: Queimadas. Qualidade de vida. Meio Ambiente.

Biografia do Autor

Hellen Cristina Pereira dos Santos, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em geografia pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Aires José Pereira, Universidade Federal do Tocantins

Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU); docente da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Como Citar
Santos, H., & Pereira, A. (1). As queimadas urbanas no município de Angico (Tocantins – Brasil) e a importância do ensino de geografia para o despertar da consciência ecológica. Revista De História Da UEG, 4(2), 361-374. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4509