Os subterrâneos de Sobrados e Mucambos: análise historiográfica das notas de rodapé

  • Eliézer Cardoso de Oliveira Universidade Estadual de Goiás

Resumo

A proposta deste artigo é a de analisar as notas de rodapé presentes em Sobrados e Mucambos. O estilo de escrita ou argumentação de Freyre é caracterizado pelo uso intenso de notas de rodapé, as quais perfazem grande parte de suas obras. Apesar disso, nenhum dos vários estudos historiográficos sobre esse autor enfocou estas notas. Desse modo, analisam-se as notas como um importante artifício retórico argumentativo utilizado pelo autor. Nesse sentido, as notas não são meros apêndices do texto, mas sim indícios e sinais (GINZBURG, 1989) de uma concepção historiográfica, que se procura legitimar por meio de argumentos (RÜSEN, 2007).


Palavras-Chaves: Gilberto Freyre – Sobrados e Mucambos – Notas de rodapé


Biografia do Autor

Eliézer Cardoso de Oliveira, Universidade Estadual de Goiás
Professor do curso de história e do mestrado em território e expressões culturais no cerrado, na UEG de Anápolis
Publicado
2014-02-21
Como Citar
Oliveira, E. (2014). Os subterrâneos de Sobrados e Mucambos: análise historiográfica das notas de rodapé. Revista De História Da UEG, 2(2), 46-68. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/2027
Seção
Artigos (Tema Livre)