Letras e Poder: o microcosmo literário na cidade de Natal (1894-1900)

  • Maiara Juliana Gonçalves da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

Na virada do século XIX para o século XX, a cidade do Natal experimentou um desenvolvimento cultural. O desenvolvimento cultural na cidade era conduzido por grupos de intelectuais mediante suas produções culturais, seja por meio da (pouca) publicação de livros, seja por meio das colaborações nos periódicos em circulação. O grêmio literário “Le Monde Marche” (1894) e Polymathico (1897) eram uma das agremiações que reuniam os homens de letras responsáveis pela produção cultural na capital potiguar. O objetivo desse artigo é analisar a constituição e atuação desses grupos literários no universo literário natalense (1897 a 1900). Assim pretendemos discutir as proximidades, os conflitos, as articulações e as posições sociais ocupadas por esses grupos no espaço social dos produtores culturais na cidade do Natal.

Biografia do Autor

Maiara Juliana Gonçalves da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Bacharel em História, formada em 2012 na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Aluna da Pós-graduação em História, sob o nome de "História e Espaço", nessa mesma instituição. Desenvolve pesquisa acerca da vida literária na cidade do Natal durante a Primeira República (1889-1930), sob a orientação do prof. Dr. Raimundo Pereira Alencar Arrais. Bolsista CAPES. 
Publicado
2013-08-27
Como Citar
Silva, M. J. (2013). Letras e Poder: o microcosmo literário na cidade de Natal (1894-1900). Revista De História Da UEG, 2(1), 262-277. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/1353