A conspiração como pilar político das novas direitas: reflexões sobre o bolsolavismo

Conspiracy as a political pillar of the new rights: reflections on bolsolavismo

  • Beatriz Castro Miranda Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Resumo

A presença de teorias da conspiração no pensamento de Olavo de Carvalho, considerado o guru das novas direitas brasileiras, é motivo de curiosidade e de escárnio. A mobilização de irracionalidades e a produção de inimigos poderosos e invisíveis permeia o pensamento do autointitulado filósofo, o ancestral direto do bolsonarismo. Carvalho tem influência clara no governo de Jair Bolsonaro, indicando ministros e tendo alunos de seus cursos online em cargos expressivos no Legislativo e no Executivo. Por isso, a intenção deste artigo é analisar e refletir sobre alguns dos principais expoentes do pensamento bolsolavista, a saber: o marxismo cultural e o globalismo. Essas ideias permeiam o governo federal, tanto em declarações do presidente e de parlamentares de sua base aliada, quanto na construção de projetos políticos e no repasse de verbas públicas para determinas áreas. Além disso, no cenário da pandemia de covid-19, a conspiração também tem influência clara, principalmente na ideia de tratamento precoce e na movimentação antivacina, ambos estimulados pelo presidente. Espera-se que este texto contribua com o fornecimento de hipóteses para que o atual cenário de crise política e sanitária sejam melhor analisados.

Palavras-chave: Conspiração. Olavo de Carvalho. Jair Bolsonaro. Marxismo Cultural. Globalismo. Pandemia.

Biografia do Autor

Beatriz Castro Miranda, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Mestranda em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Publicado
2021-06-22
Como Citar
Miranda, B. (2021). A conspiração como pilar político das novas direitas: reflexões sobre o bolsolavismo. Revista De História Da UEG, 10(02), e022102. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/11663