A vida rural, as roças e os protagonistas do trabalho na terra: pelos caminhos monçoeiros entre o sul e o norte de Mato Grosso (Séculos XVIII e XIX)

Rural life, plants and protagonists of work on earth: through the monçoeiros paths between the south and the north of Mato Grosso (18th and 19th centuries)

Resumo

O presente trabalho buscou apontar como se constituiram as roças, levando em consideração os protagonistas do trabalho na terra, homens e mulheres que faziam o cultivo em meio às adversidades dos sertões no sul e norte de Mato Grosso entre os séculos XVIII e XIX. Delimitando a análise ao papel dos “pobres e livres”, categoria responsavél pelo trabalho na terra, e ainda pouco conhecida e considerada pela historiografia oficial é que fundamentamos o debate bibliográfico, aliado à uma análise documental das principais fontes da América Portuguesa e do Brasil Império, que são : os Relatos Monçoeiros, a “Lei de Terras de 1850” e o diário “Derrotas” do sertanista Joaquim Francisco Lopes.

Palavras-chaves: Vida rural. Pobres e livres. Roças.

Biografia do Autor

Andresa Fernanda da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Graduanda em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); bolsista de Iniciação Científica pela UFMS.

Publicado
2021-04-21
Como Citar
Silva, A. (2021). A vida rural, as roças e os protagonistas do trabalho na terra: pelos caminhos monçoeiros entre o sul e o norte de Mato Grosso (Séculos XVIII e XIX). Revista De História Da UEG, 10(01), e012120. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/10970