O historiador e o náufrago: uma reflexão sobre a relação entre narrativa histórica e jornalística à luz dos debates sobre história pública e oral

The historian and the castaway: a reflection about the relationship between historical and journalistic narrative in the light of the debates on public and oral history

  • Lúcio Geller Junior Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Resumo

O escritor colombiano Gabriel García Márquez (1927-2014), conhecido por obras que se tornaram best-sellers, como Cem anos de solidão (1967), também teve sua carreira acompanhada pelo trabalho de repórter profissional e pela atividade política. No presente artigo, analisa-se uma de suas obras escrita pela primeira vez na década de 50, em formato de reportagem, e republicada como livro em 1970, acompanhada por um prefácio, sob o título de Relato de um Náufrago. Com base na análise da narrativa da obra, busca-se: a) pensar as aproximações e possibilidades entre diferentes narrativas – histórica e jornalística; b) analisar como o autor, em uma “modalidade não acadêmica”, constrói o conteúdo da forma escrita; e, busca comunicar a experiência do personagem; e, c) refletir sobre o relato jornalístico, à luz dos debates abertos pelos campos da história pública e oral, em relação às possibilidades de apropriação do passado empreendidas por este gênero narrativo.

Palavras-chave: Relato de um náufrago. História pública. História oral.

Biografia do Autor

Lúcio Geller Junior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestrando em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Publicado
2021-01-08
Como Citar
Geller Junior, L. (2021). O historiador e o náufrago: uma reflexão sobre a relação entre narrativa histórica e jornalística à luz dos debates sobre história pública e oral. Revista De História Da UEG, 10(01), e012103. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/10648