AVALIAÇÃO DO CONTROLE CERVICAL EM LACTENTES PRÉ-TERMO APÓS ALTA DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

Palavras-chave: Nascimento Prematuro, Lactente, Fisioterapia, Movimento, Unidades de Terapia Intensiva

Resumo

Lactentes pré-termo que passaram por internação em unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) apresentam maior risco para atraso motor. Umas das habilidades mais precocemente observáveis e pouco estudada é o controle cervical. O objetivo foi descrever o desempenho motor global e o controle cervical de lactentes nascidos pré-termo e que passaram por internação em UTIN, logo após a alta hospitalar. Este foi um estudo observacional transversal, no qual participaram 10 lactentes (6 do sexo feminino) com idade média de 40 (±2,7) semanas pós-menstrual. O desempenho motor foi avaliado utilizando a Escala Motora Infantil de Alberta (EMIA). Para análise de dados foi utilizada estatística descritiva. A idade gestacional média foi 32,3 (±1,9) semanas e peso ao nascer 1718,7g (±502,5). O tempo mediano de UTIN foi 29 dias. Os resultados da EMIA mostram 20% dos lactentes com desempenho atrasado (rank de percentil na EMIA ≤10%) e metade do grupo com desempenho motor até o percentil 25%. A análise nas posições prona e supina mostrou desempenho similar em relação ao grupo normativo. No entanto, o item “sentado com apoio” que exigia alguma extensão da coluna cervical, nenhum lactente estudado conseguiu desempenhar. O desempenho também foi pior no item “em pé com apoio”, em que era esperado mínimo ajuste postural. Conclui-se que, após a alta hospitalar, parte dos lactentes pré-termo tiveram desempenho motor classificado como atrasado e que, comparados ao grupo normativo, apresentaram pior desempenho em posturas que demandavam controle cervical nas posições sentada e em pé.

Biografia do Autor

Ediane Pellizzaro Bresciani, Universidade Metodista de Piracicaba

Bolsista PIBIC/CNPq, Discente do Curso de Graduação em Fisioterapia da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), Rodovia do Açúcar, km 156, 13400-970, Piracicaba - SP, Brasil.

Daniela Garbellini Aere, Universidade Metodista de Piracicaba

Fisioterapeuta, Professora MSc do Curso de Graduação em Fisioterapia e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), Rodovia do Açúcar, km 156, 13400-970, Piracicaba - SP, Brasil

http://lattes.cnpq.br/1984248363672605

 

Karina Goulard de Camargo

Fisioterapeuta, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano da UNIMEP, Rodovia do Açúcar, km 156, 13400-970, Piracicaba - SP, Brasil.

 http://lattes.cnpq.br/4514681085043630

Natália Cristina Ortiz Esposito, Universidade Metodista de Piracicaba

Fisioterapeuta, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano da UNIMEP, Rodovia do Açúcar, km 156, 13400-970, Piracicaba - SP, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/1421050723966752

Denise Castilho Cabrera Santos, Universidade Metodista de Piracicaba/ FCM-UNICAMP

Fisioterapeuta, Professora Doutora do Curso de Graduação em Fisioterapia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), Rodovia do Açúcar, km 156, 13400-970, Piracicaba - SP, Brasil; Pesquisadora Colaboradora do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da FCM/UNICAMP.

http://lattes.cnpq.br/5359936580844926

Publicado
2020-12-12
Como Citar
Bresciani, E., Aere, D., Camargo, K., Esposito, N., & Santos, D. (2020). AVALIAÇÃO DO CONTROLE CERVICAL EM LACTENTES PRÉ-TERMO APÓS ALTA DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL. Movimenta (ISSN 1984-4298), 13(3), 389-399. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/movimenta/article/view/10812
Seção
Artigo Original