BALANÇO HÍDRICO SEQUENCIAL ENTRE 1920-2018 EM SERRA TALHADA – PE, BRASIL

  • RAIMUNDO MAINAR DE MEDEIROS Universidade Federal Rural de Pernambuco / UFRPE

Resumo

Resumo: A metodologia do cálculo balanço hídrico sequencial fornece o saldo d’água disponível no solo para a vegetação e contabiliza a entrada d’água pelo índice pluvial e/ou irrigação e a saída do balanço estão ocasionadas pela evapotranspiração, ponderando determinada capacidade de armazenamento d’água no solo. Tem-se como objetivou realizar o balanço hídrico sequencial pelo método de Thornthwaite (1948), Thornthwaite e Mather (1955) para Serra Talhada – PE, com a finalidade de disponibilizar os dados necessários ao planejamento de atividades rurais e urbanas para o município. Os dados pluviais mensais e anuais e os valores médios mensais de temperatura do ar foram fornecidos pelo Departamento de Obras Contra a Seca, Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste e do Instituto Nacional de Meteorologia através da estação meteorológica convencional. A precipitação máxima foi de 645,1 mm e a mínima de 10,9 mm; a temperatura máxima foi 26,5 °C e a mínima de 24,5 °C; a evapotranspiração potencial máxima foi de 961,8 mm/ano e a mínima 88,5 mm/ano. Não há excesso hídrico. O balanço hídrico sequencial é uma ferramenta necessária ao estudo agroclimático do município e região.

Palavras-chaves:Flutuações pluviais e térmicas; Deficiência e excedente hídrico; eventos extremos

Publicado
2021-01-21
Seção
Artigos