CARACTERIZAÇÃO DE FRUTOS DE ACEROLA PARA MERCADO DE MESA E AGROINDÚSTRIA NA REGIÃO DA ALTA PAULISTA (ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL)

  • JOÃO PAULO SILVA FERREIRA Centro Universitário de Adamantina (UNIFAI)
  • MAURÍCIO NASSER NASSER APTA - Polo Regional Alta Paulista (SP)
  • FERNANDO TAKAYUKI NAKAYAMA APTA - Polo Regional Alta Paulista (SP)
  • VANDERVILSON ALVES CARNEIRO Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) da UEG - Universidade Estadual de Goiás

Resumo

Resumo: O cultivo da acerola se apresenta como opção viável na questão socioeconômica da agricultura familiar.  O presente trabalho teve como objetivo avaliar características físico-químicas de clones de acerola, visando atender o mercado de mesa e a agroindústria na região da Alta Paulista. Os clones avaliados foram Olivier (OL), II, VIII, IX, X, Mirandópolis (MD) e Manolo (ML), os frutos foram encaminhados ao laboratório da estação experimental, e avaliaram-se as seguintes características: diâmetro e altura média em mm, de 5 frutos maduros utilizando paquímetro, massa média por fruto em g, e o rendimento de polpa (%), calculado a partir da massa fresca de 30 frutos processados em centrífuga. Logo após o processamento, verificaram-se a cor da polpa através da avaliação visual de três pessoas e classificando em vermelha, laranja ou amarela; os sólidos solúveis da polpa, sendo o valor expresso em ° Brix, utilizando-se refratômetro portátil; e o índice tecnológico. O delineamento experimental utilizado foi blocos casualizados, com 7 tratamentos e 4 repetições. Os dados foram submetidos à análise de variância para o Teste F, e as médias comparadas pelo Teste Tukey ao nível de 5% de significância. Na região da Alta Paulista, os frutos de acerola mais indicados para o mercado de mesa são os clones Mirandópolis, Manolo, IX e X. E visando produção de frutos de acerola para agroindústria, os clones mais promissores são Olivier, II, VIII, IX, X e Mirandópolis.

Palavras-chave: Malpighia emarginata Sessé e Mociño ex DC. Agronegócio. Pós-colheita.

Biografia do Autor

JOÃO PAULO SILVA FERREIRA, Centro Universitário de Adamantina (UNIFAI)

Acadêmico de Agronomia do Centro Universitário de Adamantina (UNIFAI), Adamantina (SP)

MAURÍCIO NASSER NASSER, APTA - Polo Regional Alta Paulista (SP)

Pesquisador Científico, APTA - Polo Regional Alta Paulista, Adamantina (SP)

FERNANDO TAKAYUKI NAKAYAMA, APTA - Polo Regional Alta Paulista (SP)

Pesquisador Científico, APTA - Polo Regional Alta Paulista, Adamantina (SP)

VANDERVILSON ALVES CARNEIRO, Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) da UEG - Universidade Estadual de Goiás

Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) da UEG - Universidade Estadual de Goiás, Campus Cora Coralina, Cidade de Goiás (GO)

Publicado
2020-10-17
Seção
Artigos