JOHN MAYNARD KEYNES E ÉTIENNE MANTOUX

Deduções Divergentes sobre o Tratado de Versalhes

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar duas visões distintas e em diferentes momentos sobre um mesmo acontecimento histórico: o Tratado de Versalhes, acompanhado de suas repercussões econômicas e políticas. Keynes, ao participar das negociações do Tratado, em 1919, publica ‘As Consequências Econômicas da Paz’ argumentando que a Alemanha não teria condições de pagar todas as dívidas impostas a ela e que, ao fazê-lo, levaria não só a Alemanha como toda Europa a um processo de crise econômica. Mantoux, em 1946, afirma que a Alemanha poderia ter arcado com os custos de guerra e só não o fez porque Keynes conseguiu influenciar os membros dos países com seus argumentos, enquanto a Alemanha começava seu processo de rearmamento.

Biografia do Autor

Arthur Osvaldo Colombo, Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo)

Mestre em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Graduado em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Foi bolsista de Iniciação Científica pelo Programa Bolsa a Iniciação Científica e Tecnológica Institucional - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (PIBIC-FAPEMIG). E bolsista no mestrado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Publicado
2021-03-22
Seção
Artigos