ALICE E MUITAS HISTÓRIAS:

O NARRADOR ARBITER EM UMA HISTÓRIA MAL CONTADA

  • Elizete Albina Ferreira Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Resumo

Este artigo propõe a análise do conto “História mal contada” (2020), da escritora portuguesa Teolinda Gersão, buscando refletir acerca do estatuto do narrador e do conceito de testemunho dentro do espaço ficcional da narrativa. Trata-se de um estudo que apresenta como objeto de investigação o narrador aqui categorizado por Émile Benveniste de arbiter, que representa a figura testemunhal auricular que, sem ter participado da experiência do que é relatado, expõe e julga. Para tanto, os principais referenciais teóricos são Jacques Derrida (2004), Walter Benjamin (1994), Márcio Seligmann-Silva (2008), Augusto Sarmento-Pantoja (2019), Émile Benveniste (1995), Philippe Lejeune (2009).

Biografia do Autor

Elizete Albina Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Goiás (2002), e Mestrado em Letras e Linguística, área de Estudos Literários, pela Universidade Federal de Goiás (2006) e Doutorado em Letras e Linguística, área de Estudos Literários, pela Universidade Federal de Goiás (2014). Trabalhou como professora adjunta do Centro Universitário Alves Faria, ministrando aulas de Técnicas de Leitura e Produção de Texto, Português Instrumental, Português Instrumental Forense, Comunicação Organizacional, Comunicação Jurídica e Metodologia Científica. Atualmente, é Professora Adjunta da Escola de Formação de Professores e Humanidades da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, atuando na graduação e na pós-graduação - Mestrado em Letras (área de concentração: Literatura e Crítica Literária), além de ser membro da Superintendência de Inteligência Pedagógica e Formação da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, compondo a equipe de Língua Portuguesa responsável pela elaboração das avaliações diagnósticas e materiais didático-pedagógicos distribuídos pela Seduce-GO. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, Literaturas em Língua Portuguesa, Teoria Literária, Correntes Críticas Modernas e Contemporâneas e Ensino de Literatura. Dedica-se, principalmente, aos estudos relacionados ao diálogo entre literatura e história, literatura e sociedade, teoria e crítica literárias. Desenvolve pesquisas sobre o romance brasileiro e português, a partir da perspectiva das estéticas verbais que vislumbram aspectos representativos da subjetivação e memória social na produção literária contemporânea.

Publicado
2021-12-30