BRACONAGEM E ANTROPOFAGIA EM A MULHER QUE COMEU O AMANTE DE BERNARDO ÉLIS

  • Antônio Oliveira UEG
  • José Elias Pinheiro Neto

Resumo

O objetivo deste trabalho é perceber, em A mulher que comeu o amante, relações referentes à braconagem em suas diversas relações intertextuais, estabelecendo-se uma feição antropofágica e enquadrando-se em uma característica pós-moderna. Há na ruptura com a estética clássica, bem como apropriação da história, uma transfiguração para o plano literário podendo fazer da trama ficcional um objeto de estudo. Trata-se de uma revisão bibliográfica contrapondo teóricos ao texto bernardiano, dentre os quais destacam-se: COUTINHO (1999), HAUSER (1976) e OLIVAO (1981).

Publicado
2021-12-22
Seção
Tema livre