VOZES POLIFÔNICAS PLENIVALENTES E CONSCIÊNCIA EQUIPOLENTE

  • Lacy Guaraciaba Machado UEG
  • Divino José Pinto

Resumo

Este artigo discute conceitos elaborados por Mikhail Mikhailovich Bakhtin (1895-1975), ao analisar obras de Fiódor Dostoiévski (1821-1881) e de François Rabelais (1494-1553). A obra literária que é objeto de nossa atenção, neste estudo, é O sonho do titio (1859), de Dostoiévski. Para nossa discussão privilegiamos os conceitos: vozes polifônicas plenivalentes, consciência equipolente, dialogia e carnavalização, sob a ótica de Bakhtin. Ilustrando o conceito polifonia na música, recorremos aos estudos de José Miguel Wisnik, ilustrando-o com um fragmento da Fuga, de Bach. Ao final, fazemos uma sucinta abordagem sobre a presença de vozes polifônicas plenivalentes, consciência equipolente e carnavalização, na obra O sonho do titio, de Dostoiévski. Concluímos destacando a compreensão de que a obra de Bakhtin se acha aberta a novos diálogos sobre o seu modo de situar a obra literária e desvendá-la.

Publicado
2021-12-21
Seção
Tema livre