DESENHANDO VIVÊNCIAS

DESENHOS DE UM BAIRRO SOB A PERSPECTIVA DA GEOGRAFIA DA INFÂNCIA

  • Carla Cristiane Nunes Nascimento
  • Júlio César Suzuki

Resumo

A Sociologia e a Antropologia da Infância já vinham sinalizando que as crianças são protagonistas e participantes da vida em sociedade e, coerentemente, estas também deveriam ser assim consideradas nas pesquisas que as envolvem. Agora, a Geografia da Infância reforça estas mesmas defesas e colabora trazendo a perspectiva espacial/geográfica para essa arena. No presente texto, fazemos uma breve apresentação da Geografia da Infância destacando o diálogo já bem estabelecido deste campo de estudos com a chamada Teoria Histórico-Cultural, desenvolvida por Lev Semionovitch Vigotski e seus colaboradores. Em seguida, mostramos algumas produções (desenhos e falas) de autoria de crianças moradoras do bairro Dom Bosco, em
Juiz de Fora-MG, a fim de defendermos o desenho como linguagem essencial à Geografia, que não pode ser subestimada, sobretudo para compreendermos melhor as vivências espaciais das crianças. E é a partir desses desenhos que demonstraremos o que vimos chamando de Bairro-Vivência, criação das crianças, que vai muito além do bairro político-administrativo delimitado pelo poder público e usufruído por outros entes.

Publicado
2020-06-17