INFLUÊNCIA DE RECIPIENTES E AMBIENTES NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE Schizolobium parahyba (Vell.) S.F. Blake

  • Lucas Robson de Oliveira Universidade Estadual de Goiás
  • Willian Barros Sidião Universidade Estadual de Goiás
  • Cleiton Gredson Sabin Benett Universidade Estadual de Goiás
  • Ademilson Coneglian Universidade Estadual de Goiás
  • Katiane Santiago Silva Benett Universidade Estadual de Goiás

Resumo

Avaliou-se o desenvolvimento de mudas de Schizolobium parahyba (Vell.) S.F. Blake, em diferentes casas de vegetação (coberta com plástico filme transparente e com Sombrite® com 50% de sombreamento) e em diferentes recipientes (tubetes de 120 cm3, 290 cm3 e 820 cm3). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 3, com 21 repetições de cada tubete em ambos ambientes. Avaliou-se a porcentagem total de germinação, altura da parte aérea, diâmetro de caule, matéria fresca e seca das partes aéreas e raízes, e o índice de qualidade de Dickson. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade, utilizando-se o R Core Team (2018). As mudas produzidas na casa de vegetação, com Sombrite®, sobressaíram-se morfologicamente. O tubete de 820 cm3 obteve os melhores resultados para as variáveis analisadas em ambos ambientes na produção de mudas de Guapuruvu. 

Publicado
2020-09-12
Seção
Artigos