CORRELAÇÃO ENTRE ANSIEDADE E DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM UNIVERSITÁRIOS - ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO

  • José de Sousa Cavalcante Junior
  • Adroaldo José Casa Júnior
  • Vitor Hugo Silva
  • Nara Lígia Leão Casa
Palavras-chave: ansiedade; disfunções musculares

Resumo

Introdução: A Disfunção Temporomandibular (DTM) é definida pela Academia Americana de Dor Orofacial como um conjunto de distúrbios que envolvem os músculos mastigatórios, a Articulação Temporomandibular (ATM) e estruturas do sistema estomatognático. São fortes os indícios do componente psicossomático na instalação e agravamento da DTM, entretanto, novos estudos fazem-se necessários. Objetivo: Verificar a relação entre ansiedade e DTM em universitários dos cursos de Enfermagem e Fisioterapia da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás). Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico, prospectivo e analítico, realizado com 181 indivíduos. Os participantes foram submetidos ao Índice de Helkimo e a Escala de Hamilton para avaliação da DTM e do distúrbio de ansiedade, respectivamente. Resultados: A prevalência de DTM nos participantes da pesquisa foi de 91,71%, correspondendo a 166 casos, sendo que as DTMs leve e moderada foram mais usuais. Em relação ao distúrbio de ansiedade, 66,85% dos universitários a apresentaram, correspondendo a 121 casos, sendo a severa e a moderada as mais comuns.  O distúrbio de ansiedade está significativamente mais presente nos voluntários com DTM, haja visto que o valor de p nesta análise de correlação foi de 0,01. Conclusão: Os universitários dos cursos de Fisioterapia e Enfermagem, em sua grande maioria, apresentaram DTM e transtorno de ansiedade e ambas encontram-se associadas.

 

Palavras-chave: Articulação Temporomandibular; Transtornos da Articulação Temporomandibular; Ansiedade; Transtornos de Ansiedade; Dor Facial.

 

 

Abstract


Introduction: Temporomandibular disorder (TMD) is defined by the American Academy of Orofacial Pain as a set of disorders involving the masticatory muscles, the temporomandibular joint (TMJ) and the stomatognathic system structures. Are strong evidence of the psychosomatic component installation and worsening of TMD, however, further studies are required in order. Objective: To investigate the relationship between anxiety and TMD in College of Nursing and Physiotherapy courses at the Catholic University of Goiás (PUC Goiás) Methods: This is an epidemiological, prospective analytical study involving 181 individuals. Participants underwent Helkimo index and the Hamilton Rating Scale for assessment of TMD and anxiety disorder, respectively. Results: The prevalence of TMD in the research participants was 91.71%, corresponding to 166 cases, and the mild and moderate TMD were most common. Regarding the anxiety disorder, 66.85% of the university presented, corresponding to 121 cases, with severe and moderate the most common. The anxiety disorder is significantly more present in subjects with TMD, given the fact that the value of p in this analysis of correlation was 0.01. Conclusion: College of Physiotherapy and Nursing courses, mostly, presented TMD and anxiety disorder and both are associated.

 

Keywords: Temporomandibular Joint; Temporomandibular Joint Disorders; Anxiety; Anxiety Disorders; Facial Pain.

Publicado
2019-03-04
Seção
Artigo Original