TRABALHO DE CAMPO E ENSINAGENS SOBRE A GEODIVERSIDADE NO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DOURADA (ESTADO DE GOIÁS)

  • Marcio José Pires Morais Universidade Estadual de Goiás, Campus Cora Coralina,
  • Natalia Barbosa Mateus Universidade Estadual de Goiás (UEG), Campus Cora Coralina, Cidade de Goiás / GO
  • Sebastião Souza Oliveira Secretaria Municipal da Educação, Palmas - TO
  • Vandervilson Alves Carneiro Universidade Estadual de Goiás (UEG), Campus Cora Coralina, Cidade de Goiás / GO

Resumo

A natureza enquanto um sistema de elementos bióticos e abióticos nos dá as pistas para conhecer as variedades de ambientes: geológicos, geomorfológicos, paleontológicos, hidrológicos, espeleológicos, rochas, minerais, fósseis, cachoeiras, solos antigos e outros, que constituem o que se entende por Geodiversidade. Este estudo pontua o relato de experiência de uma atividade de campo promovido pelo Curso de Mestrado em Geografia da Universidade Estadual de Goiás, Campus Cora Coralina (Cidade de Goiás), realizada no Parque Estadual da Serra Dourada do mesmo Estado em 16/06/2019 em 4 geossítios (Gruta da Coruja, Cidade de Pedra, Mirante e Areal). Do ponto de vista do método e dos desdobramentos da metodologia, com literatura específica, elege-se em primeira mão, o
elenco empírico: registros fotográficos, anotações em caderno entre outros. É importante um esforço, no sentido de perceber que as mudanças ambientais constituem um processo atuante na superfície terrestre desde a constituição inicial do planeta Terra (CHRISTOFOLETTI, 1995). Para que se cumpram os objetivos propostos (relato de experiência e trabalho de campo), o esforço maior foi realizado em torno do conceito de Geodiversidade, cunhado por Brilha (2005) e pela CPRM (2006). Dado seu potencial agregador dos geossítios estudados, é que faz de si, um forte aliado para a prática de ensino-aprendizagem na Geografia e áreas afins. Palavras-chave: Trabalho de campo. Ensino de Geodiversidade. Geossítios. Cerrado goiano.

Referências

.
Publicado
2021-09-15
Seção
Artigos