GASTRONOMIA ÁRABE EM CALDAS NOVAS (GOIÁS): UMA COMPONENTE DO DESTINO TURÍSTICO

  • Adson Luciano Amorim Universidade Estadual de Goiás, Campus Caldas Novas (GO)
  • Alexsander Batista e Silva Universidade Estadual de Goiás (UEG), Campus Cora Coralina, Cidade de Goiás / GO
  • Ronaldo Nascimento Carvalho (TECCER/UEG/Anápolis).
  • Luana Crystina Borges Sales Universidade Estadual de Goiás, Campus Caldas Novas (GO)
  • Jean Carlos Vieira Santos Universidade Estadual de Goiás, Campus Caldas Novas (GO)

Resumo

O objetivo central deste artigo foi analisar a presença e influência da cultura e gastronomia árabe na cidade turística de Caldas Novas, Goiás Brasil, em observância às relações e aos conhecimentos de sujeitos residentes e turistas. Quanto aos aspectos metodológicos, a investigação foi dividida em duas fases: pesquisa de referências bibliográficas, a fim de obter informações a respeito da gastronomia árabe; e trabalho de campo. Os procedimentos investigativos principiaram pela leitura aprofundada das publicações de Abdalla e Bastos (2015), Cruz (2016), Franco (2001), Freixa e Chaves (2009), Hadjab (2014), entre outros. Conforme os principais resultados apresentados, 52% dos inquiridos citaram o quibe como a principal comida árabe; 86% responderam não conhecer nenhum estabelecimento árabe em Caldas Novas; e 14% citaram a Casa de Pão Sírio Al Rosana. No que tange à preferência gastronômica, 95% disseram que optam por pratos goianos, churrasco e pizzas. Na região do cerrado, a gastronomia árabe permitiu estabelecer nexos interpessoais e intergrupais, na medida em que as receitas passaram a fazer parte das cozinhas do cerrado, ao concentrar interesses e valores afins no contexto social local. Palavras-chave: Imigração; adaptações; cerrado; cultura; turismo.

Referências

.
Publicado
2021-09-15
Seção
Artigos