A MULHER E A RELAÇÃO CAMPO E CIDADE NA COMUNIDADE RIBEIRÃO NO MUNICIPIO DE CATALÃO (GO)

  • Gabriela Bernardes Silva Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia, UFG - Regional Catalão (GO)

Resumo

A relação campo e cidade começam a surgir com o aparecimento das cidades. Sendo assim, o campo produz e abastece a cidade. A cidade é considerada um campo privilegiado de lutas de classe e movimentos sociais de toda espécie, que questionam a normatização da cidade e da vida urbana. A cidade aparece como materialidade, produto do processo de trabalho, de sua divisão técnica, mas também na divisão social. É materialização de relações da história dos homens, normatizada por ideologias; é forma de pensar, sentir, consumir; é modo de vida, de uma vida contraditória. Já a „forma de vida campestre‟ engloba as mais diversas práticas – de caçadores, pastores, fazendeiros e empresários agroindustriais –, e sua organização varia da tribo ao feudo, do camponês e pequeno arrendatário à comuna rural, dos latifúndios e plantation às grandes empresas agroindustriais capitalistas e fazendas estatais. Sendo assim, o objetivo desse artigo é verificar através da relação com o projeto de mestrado, as relações campo e cidade entre o município de Catalão e a Comunidade Ribeirão (GO), na perspectiva da mulher. A presença da mulher no meio rural tem um papel importante para a vida das famílias agricultoras, ele garante a sobrevivência e a reprodução da família e, contribui com a renda familiar. A realização da pesquisa envolveu revisão teórico-conceitual sobre cidade, campo, e as mulheres nas feiras camponesas. Foram consultadas algumas obras como: Carlos (1992 e 2003), Dourado (2012), Guimarães (2010), Mesquita (2013), Tedesco (1999 e 2001) Williams (1989), e entre outros. Palavras-chave: Mulher, Comunidade Ribeirão, Catalão (GO).

Referências

.
Publicado
2020-05-23
Seção
Artigos