Uniões de Coroas e assembleias representativas: notas sobre os discursos de abertura das Cortes portuguesas de 1581 e do Parlamento inglês de 1604

Crowns’ unions and representative assemblies: notes on the opening speeches of the Portuguese Cortes of 1581 and the English parliament of 1604

  • Lucas Lixa Victor Neves niversidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Resumo

As Cortes portuguesas e o Parlamento inglês foram assembleias representativas de suma importância ao longo da Época Moderna. Em 1581, Portugal passou a ser governado por Felipe II de Espanha e, em 1603, o trono inglês foi herdado por Jaime VI da Escócia. Tanto Felipe II quanto Jaime VI convocaram as assembleias representativas de seus novos reinos assim que puderam e, nas sessões de abertura das Cortes portuguesas e do Parlamento inglês encomendaram, no caso de Felipe II, compuseram e leram, como fez Jaime VI, os discursos iniciais. Os discursos das sessões de abertura das assembleias representativas modernas, não raro testemunhadas pelos monarcas, eram importantíssimos para as comunidades políticas. Investigou-se de forma comparativa, no presente artigo, as especificidades dos discursos inaugurais – nomeadamente aquelas partes que tratam do advento das novas uniões políticas em tela – das sessões de abertura das Cortes portuguesas de 1581 e do Parlamento inglês de 1604, ocorridas nas esteiras das ascensões de Felipe II em Portugal e de Jaime VI na Inglaterra.

Palavras-chave: Felipe II de Espanha. Jaime VI da Escócia. Cortes portuguesas. Parlamento inglês.

Biografia do Autor

Lucas Lixa Victor Neves, niversidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Publicado
2021-11-18
Como Citar
Neves, L. (2021). Uniões de Coroas e assembleias representativas: notas sobre os discursos de abertura das Cortes portuguesas de 1581 e do Parlamento inglês de 1604. Revista De História Da UEG, 10(02), e022119. https://doi.org/10.31668/revistaueg.v10i02.11647