REVISITANDO FRANCIS DE CASTELNAU: A PROVÍNCIA DE GOIÁS E O RACISMO CIENTÍFICO NO RELATO DE VIAGEM “EXPÉDITION DANS LES PARTIES CENTRALES DE L’AMÉRIQUE DU SUD”

  • Daniel Dutra Coelho Braga Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

O relato de viagem referente à expedição realizada por Francis de Castelnau na América do Sul é recorrentemente citado em estudos históricos, em análises dedicadas aos mais diversos temas. Em função do extenso leque de informações que o relato apresenta acerca da então Província de Goiás, esse texto continua sendo uma referência de apropriação importante para a historiografia goiana. Com base em uma análise comparada entre os tomos do relato editados originalmente no século XIX, a partir de 1850, e a tradução brasileira publicada por meio da Coleção Brasiliana em 1949, este artigo analisa algumas das categorias científicas e conceitos mobilizados nas publicações de Castelnau, notadamente em referência a “raça”, “civilização” e “progresso”, de modo a demonstrar em que medida a leitura e a apropriação desse relato de viagem podem seguir gerando contribuições profícuas para a história e a historiografia goiana. Para tanto, também traz apontamentos acerca de alguns usos do relato de Castelnau em estudos históricos, bem como acerca de questões historiográficas, metodológicas e teóricas referentes ao estudo de relatos de viagem.

Biografia do Autor

Daniel Dutra Coelho Braga, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da UFRJ, subvencionado pela CAPES. Doutorando visitante no Rachel Carson Center for Environment and Society (Ludwig-Maximilians-Universität – Munique, Alemanha), entre julho e outubro de 2018. Integrante do Laboratório de História e Natureza do Instituto de História da UFRJ e do  grupo de pesquisa “Território, Ciência e Nação” do MAST (Museu de Astronomia e Ciências Afins) do Rio de Janeiro. 
Publicado
2018-11-09
Seção
Dossiê “100 ANOS DO PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO (PCB) (1922-2022): PROCESSOS HI