No vácuo do passado: o Brasil entre armas, livros e narrativas

In the vacuum of the past: Brazil between weapons, books and narratives

  • Arthur Henrique Lux Lobo Universidade Federal do Paraná

Resumo

O artigo propõe a problematização de discussões conceituais e teóricas acerca das narrativas do passado no tempo presente e seus tensionamentos em relação ao passado histórico. A partir de inferências preliminares acerca de elementos constitutivos do documentário “1964: o Brasil entre armas e livros”, que é colocado enquanto um discurso revisionista da História, apontaremos características que, ao contrário, lhe realocam enquanto produtor de uma narrativa negacionista. Destacamos como o documentário constrói narrativas que se aproximam, em caráter expositivo e construtivo, das narrativas históricas, trazendo coerência na produção narrativa e imagética, criando um efeito de realidade e experiência histórica. Tais observações endossam, nas percepções coletivas acerca do passado, o modelar do movimento aparentemente inédito de um objeto-fenômeno do tempo presente: o movimento recursivo da interpretação e recepção do passado que se desloca da estreita relação de rememoração e existência no tempo-passado em direção a projeção especulativa de um passado (mítico, idealizado, fabricado ou experienciado) no tempo-futuro. As contradições e problemáticas desse movimento de deslocamento narrativo e interpretativo do/sobre o passado, seja a partir do espectro da História ou de outras narrativas, apontam distintos desafios para o historiador do tempo presente, ao passo que sua inteligibilidade caracteriza a evidência de uma nova forma de conexão dos homens às suas experiências de passado, presente e futuro.

Publicado
2022-07-01
Seção
Artigos livres