POVOS INDÍGENAS E “HISTÓRIA GERAL DO BRASIL”: PERMANÊNCIAS DE DEPRECIAÇÃO E NEGAÇÃO EM VARNHAGEN

Resumo

Temos no Brasil, a constante utilização de estereótipos e depreciações acerca dos povos indígenas em território nacional. Esses preconceitos são utilizados constantemente para justificar as violências físicas e simbólicas que esses povos sofrem. A intenção do artigo é refletir acerca de uma das origens dessas depreciações, que remontam ao século XIX e à obra de Adolfo de Varnhagen, mais precisamente sua “História Geral do Brasil”. O presente trabalho se dedica a entender como fortaleceu-se e divulgou-se uma identidade genérica e pejorativa sobre os indígenas no Brasil, e como, ao fim, essas características teimam em permanecer na memória coletiva do povo brasileiro.

Biografia do Autor

Helena Azevedo Paulo de Almeida, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutoranda e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Ouro Preto (PPGH/UFOP). Integrante do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM/UFOP), do Grupo de Pesquisa em História, Ética e Política (GHEP/NEHM/UFOP), do Laboratório de Ensino de História (LEHIS/UFOP), do Laboratório e Grupo de Estudos de História Política e das Ideias da Universidade Federal do Espírito Santo (LEHPI/UFES).

Publicado
2020-10-14