O TURISMO NO MUNICÍPIO DE CALDAS NOVAS/GO: O FETICHISMO DA MERCADORIA

  • Flávio Reis Santos Universidade Estadual de Goiás http://orcid.org/0000-0003-1538-1208
  • Sheila Cristina Enders Palmerston Universidade Estadual de Goiás
  • Verônica Cristina Silva Oliveira Vilela Universidade Estadual de Goiás

Resumo

Os objetivos do presente texto concentraram-se em identificar os principais aspectos que caracterizam os visitantes, que buscam em Caldas Novas/GO as atividades de lazer, entretenimento e descanso, engrossando os contingentes do chamado turismo de massa e ressaltar a materialização do fetiche dessa mercadoria pela classe trabalhadora. Durante os meses de abril, maio e junho de 2017 (baixa temporada) e os meses de dezembro de 2017, janeiro e fevereiro de 2018 (alta temporada), realizamos entrevistas orientadas por roteiro estruturado, constituído por perguntas fechadas com seiscentos turistas que visitaram a cidade nos meses descritos acima. Constatamos, que as atividades turísticas diversificadas desde a preparação da viagem, hospedagem, lazer e retorno à localidade de origem estão completamente contidas e disponibilizadas pela estrutura turística caldasnovense, na medida em que reproduz o modo de consumo capitalista por meio da apropriação que faz do tempo livre da classe trabalhadora.

Biografia do Autor

Flávio Reis Santos, Universidade Estadual de Goiás

Pós-Doutor em Educação Rural pela Universidade Federal de São Carlos (PPGE/UFSCar). Pós-Doutor em Geografia Agrária Pela Universidade Federa de Goiás (PPGGC/UFG). Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (PPGE/UFSCar). Professor do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Goiás (PPGHIS/UEG). Professor do Programa de Pós-Graduaçãoem Ambiente e Sociedade da Universidade Estadual de Goiás (PPGAS/UEG). Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo (GEPEC/UFSCar). Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Rural no Brasil (NEPERBR/UEG).

Sheila Cristina Enders Palmerston, Universidade Estadual de Goiás

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade da Universidade Estadual de Goiás (PPGAS/UEG). Especialista em Direito do Estado pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Escrevente Judiciário II do Tribunal de Justiça do Governo do Estado de Goiás.

Verônica Cristina Silva Oliveira Vilela, Universidade Estadual de Goiás

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade da Universidade Estadual de Goiás (PPGAS/UEG). Especialista em Gestão e Planejamento Ambiental pela Universidade Estadual de Goiás (UEG/Morrinhos). Especialista em Direito Processual e Penal pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Oficial do Ministério Público do Estado de Goiás.

Publicado
2020-07-09