OS DESAFIOS DA APLICAÇÃO DO MODELO BIOPSICOSSOCIAL NOS CENTROS DE REABILITAÇÃO

  • Denise Vasconcelos Fernandes Universidade do Estado da Bahia
  • Jorge Lopes Cavalcante Neto Universidade do Estado da Bahia
  • Márcio Costa de Souza Universidade do Estado da Bahia
  • Magno Conceição das Mercês Universidade do Estado da Bahia
Palavras-chave: funcionalidade; deficiência; saúde humana

Resumo

A Funcionalidade é o termo descrito para caracterizar os aspectos positivos das experiências humanas sobre a ótica individual, biológica e social, que condensa a materialização da saúde biológica com a saúde vivida e abrange as funções e estruturas do corpo, atividades e participação1–3. Reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como terceiro indicador mundial de saúde, junto à morbidade e mortalidade, ela é resultante da interação ou relação complexa entre fatores do contexto e o estado ou condição de saúde de cada indivíduo1. Para definir a Funcionalidade e a Incapacidade (que representa o conjunto de experiências negativas vivenciadas - deficiências, limitações de atividades ou restrições na participação), a OMS elaborou em 2001 a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, a CIF, com o objetivo de instituir uma linguagem padronizada e unificada, na perspectiva do modelo biopsicossocial, sobre os aspectos de saúde e relacionados à saúde, de forma a permitir um melhor delineamento das atribuições de uma equipe de saúde sob o prisma da colaboração interprofissional, a operacionalização da oferta do cuidado integral e o planejamento estratégico de ações centradas no usuário e suas demandas1,2

Publicado
2022-03-31
Como Citar
Fernandes, D., Cavalcante Neto, J., Souza, M., & Mercês, M. (2022). OS DESAFIOS DA APLICAÇÃO DO MODELO BIOPSICOSSOCIAL NOS CENTROS DE REABILITAÇÃO. Movimenta (ISSN 1984-4298), 15(1), e20220010. https://doi.org/10.31668/movimenta.v15i1.13008
Seção
Editorial