CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA E SOCIODEMOGRÁFICA DE INDIVÍDUOS COM DISTÚRBIOS NA COLUNA VERTEBRAL ATENDIDOS EM AMBULATÓRIO DE UM HOSPITAL DO DISTRITO FEDERAL: ESTUDO TRANSVERSAL

  • Débora Bispo de Oliveira Universidade de Brasília
  • Yara Andrade Marques Universidade de Brasília
  • Luciana Alves Custódio Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Rodrigo Luiz Carregaro Universidade de Brasília
Palavras-chave: Doenças da Coluna Vertebral, Fatores Demográficos, Estilo de Vida, Estudos de Prevalência, Inquérito epidemiológico.

Resumo

Introdução: De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os distúrbios da coluna atingem cerca de 80% da população em algum momento de suas vidas. Indivíduos acometidos por essas condições são usuários frequentes de serviços de saúde. Esse aspecto ocasiona um aumento da demanda em saúde e, consequentemente, dos custos diretos advindos da assistência. Nesse sentido, compreender as características sociodemográficos de indivíduos acometidos por essa condição pode ajudar no planejamento de metas e organização dos serviços. Objetivo: Caracterizar uma população de indivíduos acometidos por distúrbios na coluna atendidos no ambulatório de um hospital de grande porte do Distrito Federal, em 2018. Método: Estudo transversal aprovado pelo CEP/FEPECS (26011419.7.3001.5553), composto por indivíduos com distúrbios crônicos na coluna. Os dados foram analisados descritivamente por meio de média e desvio padrão, frequências relativas e absolutas. Resultados: Foram analisados 200 prontuários eletrônicos. Verificou-se que os participantes, em sua maioria, foram do sexo feminino (75%), casados (31%), trabalhadores na área de serviços e vendedores do comércio (27%) e sedentários (51%). A média de idade foi de 52 anos (DP: 15). Dentre as comorbidades mais frequentes, destacou-se a Hipertensão Arterial Sistêmica (45%) e a Depressão (22,5%). Foi observado que o distúrbio na coluna mais frequente foi a dor lombar (84%). Conclusão: Nossos achados demonstraram que indivíduos acometidos por distúrbios da coluna atendidos no ambulatório investigado foram, em sua maioria, mulheres na faixa etária compreendida entre 40 e 60 anos, sedentárias e com a presença de comorbidades. A dor lombar foi a condição mais prevalente.

Publicado
2022-05-16
Como Citar
de Oliveira, D., Marques, Y., Custódio, L., & Carregaro, R. (2022). CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA E SOCIODEMOGRÁFICA DE INDIVÍDUOS COM DISTÚRBIOS NA COLUNA VERTEBRAL ATENDIDOS EM AMBULATÓRIO DE UM HOSPITAL DO DISTRITO FEDERAL: ESTUDO TRANSVERSAL. Movimenta (ISSN 1984-4298), 15(1), e20220015. https://doi.org/10.31668/movimenta.v15i1.12947
Seção
Artigo Original