La casa de cartón, de Martín Adán: uma ficção poética e caleidoscópica

  • Mariângela Alonso Universidade Estadual do Norte do Paraná

Resumo

Este artigo propõe uma leitura de La casa de cartón, livro do peruano Martín Adán, pseudônimo de Ramón Rafael de la Fuente Benavides (1908-1985). O aspecto poético apresenta-se desde a linguagem, marcada por um traço sumamente polissêmico, até as referências de espaço e tempo em torno do cenário do Barranco, antigo balneário da cidade de Lima, Peru. Assim, a obra favorece a discussão da narrativa poética definida por Jean-Yves Tadié (1994) como um gênero híbrido, entre o narrativo e o poético. Com base nessas considerações, buscamos enfatizar os elementos poéticos como formas privilegiadas da escrita de Martín Adán.

Publicado
2020-08-18
Seção
Artigos