Discursividades em fotografia: notas sobre a constituição do corpo feminino na história

  • Haloana Moreira Costa
  • Guilherme Figueira-Borges
Palavras-chave: Análise do Discurso. Fotografia. Corpo Feminino.

Resumo

Este artigo tem por objetivo lançar um olhar para os discursos que emergem em fotografias, realizadas por Juliano Coelho, de corpos femininos, evidenciando efeitos de memória das pinturas do pintor contemporâneo Serge Marshennikov. Para tanto, inscrevemo-nos no campo da Análise do Discurso Francesa, notadamente, nos trabalhos de FOUCAULT (1999a, 1999b, 1988), estabelecendo um diálogo com BARTHES (1980) e SONTAG (2004) no que diz respeito às noções de “fotografia” e de “ato de fotografar”. A partir das análises, percebemos que ocorre um efeito de memória das pinturas de Serge, nas fotografias de Juliano, principalmente em relação à posição fetal e à exposição do ombro na delimitação de feminilidade. Os discursos presentes nas fotografias de Juliano, refletem e refratam efeitos de sentido outros dos presentes nas pinturas de Serge, pois Juliano ressignifica o corpo feminino a partir de um deslocamento espaço no qual este corpo é esteticamente organizado no ato fotográfico.

Biografia do Autor

Haloana Moreira Costa
Graduanda em letras da Universidade Estadual de Goiás – Câmpus Iporá (UEG). Bolsista de Iniciação Científica do Programa de Bolsas da Universidade Estadual de Goiás (Edital PrP 001/2015).
Guilherme Figueira-Borges
Doutor em estudos linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professor no Curso de Letras da Universidade Estadual de Goiás (UEG) Câmpus Morrinhos e no Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Interculturalidades (POSLLI – UEG). É credenciado também no Programa de Pósgraduação em Estudos da Linguagem (PPGEL – UFCat). Lider do “Grupo de Estudos do Discurso e de Nietzsche” GEDIN/CNPq. 
Publicado
2018-11-09
Seção
Artigos