Para sair do lugar: transmissão e herança familiar em A chave de casa de Tatiana Salem Levy

  • Amanda Nunes do Amaral UFG - Universidade Federal de Goiás

Resumo

Este artigo objetiva investigar de que forma as perdas que constituem o sentido da paralisia da narradora em A chave de casa, da Tatiana Salem Levy, remontam às dores herdadas de seus antepassados, uma herança impressa em seu próprio corpo. Percebe-se, portanto, a necessidade de reconstruir as trajetórias familiares, visando preencher as lacunas aí existentes. Nesse sentido, a escrita, através da mobilização da memória e da imaginação, surge como forma de restituir as falhas na transmissão e compreender a manifestação dessa herança na vida da narradora, que busca recuperar a mobilidade do corpo e construir um sentido para sua história.

Publicado
2021-12-17
Seção
Artigos